Avaliaçao da visitaçao e dos recursos recreativos da Estrada da Graciosa

DSpace/Manakin Repository

Avaliaçao da visitaçao e dos recursos recreativos da Estrada da Graciosa

Show simple item record


dc.contributor.advisor Araujo, Antonio Jose de, 1948- pt_BR
dc.contributor.author Takahashi, Leide Yassuco pt_BR
dc.contributor.other Universidade Federal do Paraná. Setor de Ciencias Agrárias. Programa de Pós-Graduaçao em Engenharia Florestal pt_BR
dc.date.accessioned 2013-07-24T22:28:38Z
dc.date.available 2013-07-24T22:28:38Z
dc.date.issued 2013-07-24
dc.identifier.uri http://hdl.handle.net/1884/25240
dc.description.abstract Os objetivos deste estudo foram diagnosticar os recursos recreativos, analisar as características dos visitantes e avaliar a importância da Estrada da Graciosa como área recreativa. Os dados foram coletados durante setenta e dois dias, das 8 as 17 horas, num período de um ano. A escolha dos meses de abril, julho e outubro foi devido ao fato de cada um centralizar uma estação do ano. 0 verão, de dezembro a fevereiro, foi avaliado totalmente por ser um período de férias e intenso fluxo de visitantes. Nestes meses os dados foram colhidos todos os sábados, domingos e num dia útil por semana,' aleatoriamente escolhido. Os recursos recreativos (água, vegetação, facilidades' recreativas e composição cênica) de cada recanto foram avaliados através de critérios objetivamente definidos, de modo a reduzir a subjetividade e permitir a repetição das análises. Foram avaliados 22.183 veículos, correspondendo a 88.72 7 pessoas, observando-se nos dias úteis, uma freqüência média de 110 veículos por dia; aos sábados de 267 e aos domingos de 5 47. Do total de veículos avaliados, constatou-se que 6 7% estavam em recreação. Considerando a residência dos visitantes, 82% eram do Estado do Paraná. O gasto anual de combustível para a recreação na Estrada da Graciosa, foi estimado em 30.133 OTNs. Na análise dos usuários dos recantos, constatou-se que cerca de 6 8% dos visitantes já tinham estado nos recantos anteriormente e o meio de divulgação mais utilizado foi a recomendação efetuada por amigos. Entre os entrevistados, 74% desejavam permanecer por mais de quatro horas no recanto e as atividades como acampar, nadar, correr e montanhismo refletiram a preferência de 45% deles. Cerca de 5 4% preferiram recrear no verão. Os gastos com alimentação, bebidas, material fotográfico e de limpeza,entre outros, apenas para os que estavam em piquenique, resultaram numa estimativa anual de 17.26 2 OTNs. Foi observado que 40,4% dos entrevistados cursavam ou já haviam concluído o curso superior e 34,6%-o segundo grau. Entre os entrevistados, 46% dispunham de uma renda mensal individual de até 20-OTNs. Cerca de 85% dos entrevistados estavam dispostos a pagar algum valor para participar de atividades recreativas na Estrada da Graciosa e 61% pagariam pelo menos 0,0281 OTN (Cz$ 10,30). Obteve-se- uma estimativa do benefício líquido anual gerado pela atividade da ordem de 52.72 7 ONTs. Considerando a importância dos fatores água, vegetação, facilidades recreativas e composição cênica, foi observado que para cerca de 27% dos entrevistados, os quatro fatores são igualmente importantes. As metodologias utilizadas mostraram-se eficientes para atingir os objetivos propostos. pt_BR
dc.format.mimetype application/pdf pt_BR
dc.language Português pt_BR
dc.subject Florestas - Areas de recreação - Paraná pt_BR
dc.subject Teses pt_BR
dc.title Avaliaçao da visitaçao e dos recursos recreativos da Estrada da Graciosa pt_BR
dc.type Dissertação pt_BR

Files in this item

Files Size Format View
D - TAKAHASHI, LEIDE YASSUCO.pdf 2.984Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show simple item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account