Práticas organizacionais da Pastoral da Criança

DSpace/Manakin Repository

Práticas organizacionais da Pastoral da Criança

Show full item record


Title: Práticas organizacionais da Pastoral da Criança
Author: Lucht, Evelin
Abstract: Resumo: De acordo com dados da PNUD (2007), o Brasil é um dos países com maior desigualdade social no mundo, embora seja a 10ª economia mundial em termos do tamanho do Produto Interno Bruto (PIB) (FMI, 2009). Os dados revelam um país com injustiça social em termos de distribuição de renda e baixo desenvolvimento humano. O combate à injustiça social ocorre em diversas esferas da sociedade e com fundos de programas ou projetos sociais diversos. Uma das organizações brasileiras que têm como objetivo melhorar a realidade social é a Pastoral da Criança, fundada em setembro de 1983, no município de Florestópolis (Norte do Paraná), pela Drª Zilda Arns e pelo cardeal arcebispo Dom Paulo Evaristo Arns. O objetivo da PCR é o desenvolvimento integral da criança (físico, social, mental, espiritual e cognitivo). As principais práticas organizacionais da PCR, para alcançar o objetivo, resumidamente, são: (i) acompanhar as gestantes e; (ii) acompanhar as crianças menores de seis anos. Para promover as ações educativas e executar suas práticas a Pastoral conta o apoio de voluntários e parceiros: institucionais, em projetos e programas e técnicos. Em 2007, a PCR estava presente em 42 mil comunidades de 4.063 municípios brasileiros. A PCR é uma organização que age no contexto social através de práticas organizacionais, que constituem ações recorrentes que são construídas e reconstruídas através da própria prática, de pressões (social, econômica e política), fatores internos (divisão do trabalho, formalização, complexidade do trabalho, número de voluntários e funcionários) e pela agência humana. O objetivo desta pesquisa foi analisar como foram configuradas as práticas organizacionais da PCR, no período de 1983 a 2010. Os objetivos específicos foram: (i) analisar as práticas organizacionais da PCR, em diversos momentos, no período compreendido entre 1983 e 2010; (ii) descrever as pressões econômicas, sociais e políticas no campo da ação social no período compreendido entre 1983 e 2010; (iii) descrever os fatores internos elevantes para a prática organizacional na trajetória da PCR, no período de 1983 a 2010; (iv) descrever a capacidade de agência dos atores envolvidos para a configuração/criação de práticas organizacionais na trajetória da PCR, no período de 1983 a 2010; (v) analisar a relação entre as pressões, fatores internos e agência e a configuração das práticas organizacionais da PCR, em diversos momentos, no período compreendido entre 1983 e 2010. A abordagem escolhida foi a qualitativa e a estratégia foi o estudo de caso com perspectiva longitudinal, que abrangeu o período de 1983-2010, com corte transversal no resente, ano de 2010. Foram feitas entrevistas semiestruturadas com membros e ex-membros estratégicos da organização. As principais conclusões obtidas foram que as práticas organizacionais da PCR foram construídas ao longo do tempo e são alteradas continuamente. As pressões, de maneira geral foram mais influentes para condicionar as práticas organizacionais da organização que os fatores internos. É mportante destacar, que percebemos que no primeiro período estudado (1983-1998), de maneira geral, a princípio as pressões atuavam no sentido de deslegitimar as práticas organizacionais, já nem meados da década de 1990, as pressões tornam-se favoráveis à legitimação e, portanto, a expansão das práticas organizacionais. Por fim, nos últimos anos, há novamente pressões para a deslegitimação. Isso indica que as pressões atuam nos dois sentidos, para deslegitimar e legitimar as práticas organizacionais. Também percebemos que os fatores internos e sobretudo a capacidade de agência de alguns membros da organização, foram de suma importância para a configuração das práticas organizacionais. Notamos que nos últimos anos da análise, os fatores internos estão condicionando a deslegitimação das práticas organizacionais da PCR.
URI: http://hdl.handle.net/1884/24857
Date: 2010-11-26

Files in this item

Files Size Format View
LUCHT, E. PRATI ... E DO PERIODO 1983-2010.pdf 2.815Mb PDF View/Open

This item appears in the following Collection(s)

Show full item record

Search DSpace


Advanced Search

Browse

My Account